Densitometria óssea: o que é e em que casos o exame é recomendado?

O objetivo da densitometria óssea é medir a densidade mineral dos ossos, de acordo com a concentração de cálcio, e compará-la aos valores de referência segundo idade e gênero do paciente. Esse exame de imagem é muito importante para detectar casos de osteoporose, sendo eficiente mesmo em estágios iniciais.

Trata-se de um procedimento rápido, preciso e indolor, que avalia a coluna lombar e fêmur, áreas com maior risco de fraturas. As imagens são obtidas com baixa emissão de raios-X, por isso é um exame bastante seguro.

Quer entender melhor para quais casos a densitometria óssea é recomendada e outros detalhes da realização desse procedimento? Acompanhe o nosso post e veja a sua importância!

Para quais casos a densitometria óssea é recomendada?

O exame é muito utilizado para o diagnóstico da osteoporose — que atinge principalmente os idosos. É um quadro perigoso, que precisa de acompanhamento médico, pois a estrutura óssea fica porosa e quebradiça, ocasionando fraturas. A doença é caracterizada pela perda de cálcio nos ossos e o exame consegue fazer, justamente, essa avaliação.

Dessa forma, o teste é indicado para os grupos de risco que podem sofrer com a perda de massa óssea, como:

  • mulheres acima de 65 anos e homens acima de 70 anos;
  • mulheres que estão na pós-menopausa;
  • pacientes com histórico familiar de fraturas e osteoporose;
  • pessoas sedentárias;
  • fumantes;
  • elitistas;
  • pacientes que fazem uso de medicamentos, como corticóides;
  • pacientes que apresentam cálculo renal;
  • pacientes com doenças reumáticas;
  • pacientes que precisam monitorar o tratamento de osteoporose.

A indicação da densitometria também é feita para a detecção de osteopenia, a perda precoce de densidade óssea — quando o corpo não consegue produzir um novo osso de forma tão rápida como absorve o antigo. Na pediatria, o exame é indicado para o acompanhamento do crescimento da criança e do adolescente.

Como é feito o exame?

A densitometria óssea é um procedimento bastante rápido (dura de 5 a 15 minutos). Para sua realização, o paciente fica deitado em uma maca de acordo com as orientações do técnico que acompanha o exame. Ele deve permanecer imóvel enquanto um tubo passa pelo corpo e emite os raios-X para fazer as medições da densidade óssea.

Outra vantagem é que não é preciso nenhum preparo especial, nem mesmo o jejum. O que se exige é apenas a suspensão do uso de suplementos de cálcio, que podem interferir no resultado do teste.

É importante que pacientes que fazem o monitoramento da osteoporose levem os exames anteriores para comparação.

Quais as contraindicações do procedimento?

Como se trata de um exame seguro, com baixa emissão de raios-X, todas as pessoas podem passar pelo procedimento. São poucas contraindicações — como gestantes ou mulheres com suspeita de gravidez.

A densitometria óssea é um exame de imagem muito importante para o diagnóstico e acompanhamento da osteoporose. A vantagem é sua rapidez, segurança e o fato de não causar nenhum incômodo para o paciente.

Quer acompanhar mais conteúdos sobre saúde e qualidade de vida? Você encontra informações atualizadas nas nossas redes sociais — é só seguir as páginas da Infinita no Facebook, Instagram e LinkedIn!

Grupo Infinita

Grupo Infinita

No blog da Infinita - Diagnóstico por Imagem você encontra os melhores conteúdos sobre saúde, qualidade de vida, exames, diagnósticos e prevenção de doenças.

Deixe um comentário

Share This