Como introduzir uma alimentação saudável na rotina das crianças?

  • Home
  • Saúde
  • Como introduzir uma alimentação saudável na rotina das crianças?

A gente sabe que a rotina é bastante corrida e que, muitas vezes, fica difícil dedicar um tempo maior para o preparo das refeições. Assim, acabamos consumindo produtos industrializados — um veneno para a saúde de toda a família. Porém, quando se trata de alimentação para crianças, é preciso se readequar e tentar mudar esses hábitos.

Isso porque o modo como os pequenos se alimentam refletirá na fase adulta. Assim, quem aprende a comer de forma saudável certamente incorporará esse estilo de vida, reduzindo o risco de obesidade e prevenindo uma série de doenças.

Quer saber como introduzir uma alimentação saudável na rotina das crianças? Acompanhe este post e conheça algumas dicas para você começar a adotar na sua casa!

Envolva as crianças na escolha e no preparo dos alimentos

Faça os pequenos acompanharem a escolha dos alimentos. Como? Levando-os à feira, ao supermercado ou ao hortifrúti. Mostre as frutas, os legumes e as verduras e faça disso um momento divertido. 

Peça para o seu filho escolher um ingrediente para que vocês possam, juntos, fazer um prato em casa. Mostre o passo a passo da receita e faça-o participar do preparo do alimento.

Isso desperta a atenção da criança e é um incentivo para que ela possa provar o prato que ajudou a fazer.

Faça das refeições momentos de prazer e alegria

A hora das refeições deve ser um momento de prazer! Fale para as crianças o que tem para comer, informe que tudo foi preparado com muito carinho e incentive-as a provar os alimentos. Aproveite a oportunidade para que vocês possam conversar e descontrair.

A dica é os membros da família terem o hábito de fazer as refeições sempre juntos, longe da televisão ou de outros meios de distração, como tablet ou smartphone. 

E nada de se estressar ou de brigar com os pequenos porque eles não quiseram comer. Se estiverem sem fome, diga que tudo bem, mas não dê uma guloseima no lugar. Quando a criança sentir vontade de comer, você deve oferecer o que foi servido anteriormente.

Ofereça alimentos em texturas e preparos diferentes

É preciso ter persistência quando o assunto é alimentação para crianças. O fato de você ter oferecido batata cozida e ela não ter aceitado não significa que ela não goste desse alimento.

É preciso variar as texturas e os preparos. Que tal oferecer um purê ou um suflê de batatas na próxima ocasião?

Use a criatividade na hora de montar os pratos

Lembra que dissemos que as refeições devem ser momentos de alegria? Então seja criativo na montagem dos pratos. Faça desenhos com os ingredientes, escolhendo itens de cores variadas.

O ideal é que você ofereça todos os grupos alimentares a seu filho, como:

  • leguminosas (feijão, grão-de-bico, lentilha);
  • cereal (arroz, trigo, aveia);
  • proteína (ovo, frango, carne, peixe);
  • vegetais (legumes e verduras).

Você pode também se valer de pratos e talheres coloridos e de personagens para envolver os pequenos, incentivando-os a consumir um cardápio mais saudável.

Seja um exemplo para o seu filho

Por fim, seja um exemplo para a criança. De nada adianta oferecer ingredientes saudáveis se você tem o costume de tomar refrigerante e de não comer verduras e legumes, por exemplo.

Procure fazer o seu prato igual ao do seu filho. Os pequenos têm os pais como um espelho, por isso incorpore uma dieta equilibrada no seu dia a dia.

A alimentação para crianças pode sim ser nutritiva. Comece a oferecer uma variedade de ingredientes saudáveis e procure tornar as refeições uma parte divertida do dia de toda a família. Isso fará com que todo mundo passe a se alimentar melhor!

Gostou das nossas dicas para incentivar as crianças a comerem de forma saudável? Então fique por dentro de outros posts como este. É só seguir as nossas páginas nas redes sociais. Estamos no Facebook e Instagram!

Grupo Infinita

Grupo Infinita

No blog da Infinita - Diagnóstico por Imagem você encontra os melhores conteúdos sobre saúde, qualidade de vida, exames, diagnósticos e prevenção de doenças.

Deixe um comentário

Share This