Autoestima e atividade física: qual a relação entre os dois?

Sentir-se bem, estar seguro e confiante são fatores que fazem a diferença no dia a dia das pessoas — tanto daquelas que se sentem assim como das que convivem com elas. Manter a autoestima elevada quando se tem rotina acelerada não é fácil. Muitas vezes, a preocupação com o “eu” acaba ficando em segundo plano. Mas não se desespere! Vamos mostrar como a autoestima e atividade física podem caminhar juntas.

Você sabia, por exemplo, que é possível melhorar a autoestima com a realização de alguma atividade física? Isso mesmo! Pessoas que praticam atividades físicas têm uma melhor autoestima. Não só pela questão estética do corpo, mas pela sensação de bem-estar, disposição e qualidade de vida que fazem com que ela se sinta melhor. Veja por que, a seguir. 

Como isso acontece?

A prática de exercícios físicos melhora o fluxo de sangue no cérebro e aumenta os níveis de serotonina — substância responsável pela sensação de bem-estar no organismo. É como se a máquina do corpo funcionasse com mais harmonia, num ritmo melhor. 

Não é só isso! Ao se movimentar, você também gasta mais energia. Quem sofre com problemas de insônia, por exemplo, consegue dormir melhor. Há, ainda, melhora da capacidade de controle emocional, do humor e a redução da ansiedade. 

O que melhora?

Um indivíduo com boa autoestima relaciona-se melhor com as outras pessoas, seja com os colegas de trabalho, na escola ou nos demais ambientes que frequenta. Ele é autoconfiante e seguro, expõe suas opiniões e colabora para a construção de ambientes e relacionamentos agradáveis. 

É importante entender que a autoestima depende de diversos fatores, como história de vida, ambiente de convivência, aparência física e como a pessoa lida com ela, condição psíquica, aceitação de si mesmo, entre outros. A prática de atividade física auxilia no processo de melhora do bem-estar e da qualidade de vida, principalmente quando realizada em conjunto com outras atividades que oferecem prazer e satisfação. 

Qual atividade fazer?

Uma das questões mais importantes é saber qual atividade escolher. Não adianta fazer algo que não gosta. Assim, você apenas se aborrecerá e os benefícios não serão percebidos. Comece aos poucos, reorganize a sua agenda. Tão importante quanto começar é manter.

A prática regular é o que fará a diferença nesse processo. Inclua os exercícios na sua rotina. A relação da autoestima e atividade física pode ajudá-lo a resolver outros problemas, como dores nas costas

Andar de bicicleta, fazer uma caminhada com os amigos ou ir à academia: você pode escolher o que mais gosta de fazer ou o que será mais fácil de realizar dentro da sua rotina. Praticar exercícios aumenta a disposição, melhora a condição cardiorrespiratória e muscular do corpo. Isso reflete diretamente no equilíbrio emocional, na concentração e na redução do estresse, da ansiedade e da insegurança. Por isso, a melhora na autoestima é tão marcante. 

Lembre-se: mais importante do que sair praticando qualquer atividade física é realizá-la com prazer. Aos poucos seu corpo sentirá a diferença e você também. A autoestima e atividade física te fortalecerão, e você se sentirá melhor para realizar tudo o que precisa. Qualidade de vida e bem-estar farão parte do seu dia a dia.

As informações deste texto foram úteis? Temos outras matérias sobre saúde e bem-estar que você vai gostar. Saiba, por exemplo, como prevenir o câncer com 8 hábitos saudáveis.

Grupo Infinita

Grupo Infinita

No blog da Infinita - Diagnóstico por Imagem você encontra os melhores conteúdos sobre saúde, qualidade de vida, exames, diagnósticos e prevenção de doenças.

Deixe um comentário

Share This